Vinicius Junior Flamengo Lucas Paquetá
Paquetá, Vinicius e a ponte
08 junho 18:50
Vizeu gol Maracanã Flamengo 2018 Paraná
Na solidez da liderança, Flamengo transforma êxtase no Maracanã em rotina
11 junho 02:26

Copa do Mundo nos games: entre erros e acertos da EA, uma diversão bem válida

Brasil Copa do Mundo videogame EA Sports FIFA 18

Marquinhos, o capitão do hexa virutal

Quem curte Copa do Mundo e videogame já está mais do que acostumado. A alguns dias do Mundial chega o game oficial do torneio e todos ficam na expectativa. Pois FIFA World Cup Russia 2018, da EA Sports, chegou há quase 15 dias por meio de uma atualização grátis para quem já tinha FIFA 18. Ótimo, não? Bom, inicialmente parecia que sim. Mas não é um pleno ceu de brigadeiro assim. Talvez por não ter custo algum, o game é bem simples. Sentimos falta de características presentes em edições passadas. Ainda assim, não deixa de ser uma boa opção de diversão.

Brasil Copa do Mundo videogame EA Sports FIFA 18

Marquinhos, o capitão do hexa virtual

Testamos o jogo na versão para PlayStation 4. Após uma atualização automática de cerca quase 6 GB, o modo Copa do Mundo foi disponibilizado sem problema algum. Os menus, de fato, são bem bacanas. Todos com a identidade oficial da Copa da Rússia, muito vermelho, muito azul. Sentimos falta, mesmo, de algumas músicas da trilha oficial deste Copa. Mas de cara já bate aquela decepção: há apenas três opções de jogo. Amistosos, a disputa do torneio e o Ultimate Team. “Mas o que mais você queria?”, devem estar perguntando os três leitores deste texto. Pois bem, há uma possibilidade a explorar com algo chamado Copa do Mundo.

Quem não lembra da Copa da França, em 1998? Road to World Cup 98 foi um sucesso de vendas e o gamer podia utilizar todas as seleções do mundo, nos mais diversos estádios, encarando as eliminatórias. Convocações, esquema tático, tudo para se sentir um verdadeiro representante do país rumo ao Mundial. Além disso, no mesmo ano foi lançado o jogo oficial “Copa do Mundo 98”. Era demais. Além de amistosos e do próprio torneio havia um módulo onde podíamos jogar com equipes históricas, como o Brasil de 58 (o gameplay era preto e branco!), Brasil de 70, Itália de 82. Divertidíssimo e sempre uma ótima opção para que a turma mais nova se familiarize com craques do passado. Mas não, não há essa opção.

Brasil campeão Copa do Mundo 2018

A campanha do hexa no FIFA 18

Nas últimas edições, sempre vendidas separadamente e não como um modo extensível, Copa do Mundo apresentou diversas maneiras de divertir. Há, claro, aquela ponta de esperança de que ocorra uma nova atualização e possamos tentar o rumo de jogos na Copa. Em 2014, por exemplo, a tarefa mais “fácil” era simplesmente empatar o jogo entre Brasil e Alemanha no Mineirão quando os germânicos já venciam por 5 a 0. Não conheço uma pessoa que conseguiu. Tomara que algo parecido se repita nese módulo extra disponibilizado da EA Sports. Mas vamos parar de enrolação e falar do jogo em si. Pois então, quando a bola rola é bem legal, divertido. Fizemos três testes e encaramos a Copa com França, Brasil e Argentina. Todos no nível “World Class” de dificuldade. Como diria professor Luxa, batemos campeão duas vezes.

FIFA 18 Tite Brasil

Tite no FIFA 18: parecido?

A parte gráfica é um destaque. Com toda identidade visual da Copa da Rússia incorporada, os jogos são bem bonitos de observar. Plasticamente não há um defeito sequer. Quer dizer….talvez o técnico da Seleção Brasileira, Tite, o Adenor, não tenha ficado muito parecido no mundo virtual, não. Tem que retomar, tem que recuperar….brincadeira! Dá para passar. Vários jogadores, como Neymar, tiveram o visual todo repaginado. E há alguns naõ muito parecidos, como Renato Augusto e outros nem convocados e presentes no grupo, casos de Luan, do Grêmio, e Diego, do Flamengo. Com a Seleção, nove pontos na fase de grupos, um time ousado com Philippe Coutinho, Neymar e William. 5 a 0 no México nas oitavas, 2 a 1 na Inglaterra, o jogo mais pegado, nas quartas. 2 a 0 na França na semi e estrondosos 4 a 0 na Espanha. Marquinhos foi o capitão escolhido para levantar o hexa.

Partimos, então, para tentar brincar com a França. É um assombro a quantidade de talentos que tem nesta seleção. Mas a conquista da taça não foi tão fácil quanto com o Brasil. Nas oitavas, prorrogação e vitória de 4 a 3 sobre a Croácia. Nas quartas de final, 2 a 0 nos anfitriões, a Rússia. 4 a 1 na Bélgica na semifinal e um jogo de muitos gols perdidos na final, apenas um magro 1 a 0 sobre a Alemanha. Todos os uniformes estão atualizadíssimos, claro, o que dá um especial ainda maior no jogo. E fomos, então, tentar tornar Messi e companhia campeões do mundo. Suamos, suamos e….não batemos campeão.

Islândia comemoração Copa do Mundo FIFA 18

A comemoração tradicional da Islândia

Já na estreia a comprovação que o jogo está fidedigno ao mundo real. Com um elenco bem limitado, a Argentina do Chute Cruzado tomou um sufoco da Islândia. Teve Otamendi expulso com minutos e só arrancou um empate em 3 a 3 no fim da partida. Aliás, aí uma boa surpresa: lembra da comemoração característica dos jogadores islandeses com a torica, que ganhou o mundo na Eurocopa? Então, ela está no modo Copa do Mundo de FIFA 18. Esse foi um detalhe muito bacana da EA Sports, feito com carinho. Pois bem. Na sequência da campanha Argentina, o time perdeu Messi, lesionado, nas oitavas, vitória de 4 a 2 sobre a Dinamarca. 4 a 1 em Portugal nas quartas, 1 a 0 na Alemanha na semifinal e na finalíssima o retorno de Messi no segundo tempo. Não deu muito certo. Perdemos por 4 a 2 para a Ótima Geração Belga na prorrogação. Fim do sonho.

Mas então, não vale a pena jogar o modo Copa do Mundo? Sim, claro que vale. É um trabalho bem feito, mas de forma simples. Talvez por economia de custos e por não entender que o mercado absorveria um jogo novo ao custo de mais de R$ 200, a EA decidiu dar esse presente. Estão lá a possibilidade de amistosos inclusive com seleção naõ classificadas, como Holanda e Inglaterra, o torneio em si e o Ultimate Team. É divertido, vale chamar os amigos e tentar levantar a Copa na Rússia virtual.