Charuto Eurico Miranda Luis Fabiano
Baforadas do estilo Eurico: as relações viscerais do cartola com seus ‘filhos’ da bola
22 Fevereiro 03:02
Flamengo Maracanã retorno Corinthians 2016
O plano Maracanã: Fla realiza vistorias, faz cálculos e sacramenta retorno
22 Fevereiro 18:30

Fla tem até terça de carnaval para confirmar Arena da Ilha como sede na Libertadores

Arena da Ilha Flamengo 2017

A Arena da Ilha passa por reformas para receber o Flamengo

Arena da Ilha Flamengo 2017

A Arena da Ilha passa por reformas para receber o Flamengo em jogos de Libertadores e Brasileiro desta temporada

A praticamente 15 dias da estreia na Libertares deste ano, o Flamengo luta para confirmar o estádio da Ilha do Governador como sede do time no torneio. O regulamento da competição indica que o clube tem até dez dias antes da estreia, ou seja, dia 28 de fevereiro, terça-feira de carnaval, para definir o local. O primeiro jogo será no dia 8 de março, contra o San Lorenzo. As obras seguem a pleno vapor, mas a diretoria ainda busca superar últimos entraves na finalização das obras para deixá-lo liberado. A prioridade é manter a estreia do clube no Rio.

De acordo com o artigo 9.1 do regulamento da Libertadores 2017, um clube deve definir o local, com aval da CBF, no qual mandará seus jogos no torneio em seu estádio ou em outro na mesma cidade de residência. Caso deseje mandar a partida em um local com mais de cem quilômetros de distância, deve ter a concordância da Conmebol e também do adversário, em um prazo máximo de dez dias de antecedência da data do jogo. Mas aí reside um problema.

Regulamento Libertadores 2017 estádio

Trecho do regulamento sobre estádios

Caso a Arena da Ilha ainda não esteja liberada e o Flamengo tenha de jogar fora do Rio, o artigo 9.2 do regulamento indica que, por motivos de força maior, o clube tem o direito de indicar um estádio fora de sua residência, formalizando o pedido até o momento da inscrição da equipe na Libertadores. A dificuldade, no entanto, é que esta outra cidade seria indicada como sede definitiva da equipe na competição. Para voltar a jogar no Rio caso a estreia seja fora de casa, em Brasília ou Juiz de Fora, por exemplo, o Flamengo teria de pedir autorização jogo a jogo à Conmebol e aos adversários, como descrito no artigo 9.1.

Sem a Arena da Ilha, o Flamengo teria duas opções para disputar a partida no Rio e tornar a cidade sua sede definitiva: o Estádio Nilton Santos, o Engenhão, ou São Januário. O problema é o relacionamento com os dois clubes administradores dos locais, Botafogo e Vasco. A Conmebol estipula que, na fase de grupos, os estádios devem ter uma capacidade mínima de dez mil torcedores. O Flamengo fechou acordo com a Portuguesa para utilizar o de maneira exclusiva o estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, por três anos. O investimento do clube na reforma do local para torná-lo sua casa gira entre R$ 10 milhões e R$ 12 milhões. A capacidade estimada será de cerca de 20 mil torcedores.

  • Andrei

    E o Flamengo ainda quer ser bonzinho com seus “coirmãos”? Se não for na Ilha estamos ferrados…