Diego Flamengo Boavista 2017
O fator Diego
26 Fevereiro 20:00
Mourinho Rockstar
Nas páginas, a construção do personagem Mourinho
01 Março 02:53

Galácticos tricolores, Felipe inspirado e Maraca lotado: o último Fla-Flu da Guanabara

Fla-Flu Taça Guanabara 2004 O Globo

Capa da editoria de esportes do Jornal O Globo em 22 de fevereiro de 2004

Fla-Flu Taça Guanabara 2004 O Globo

Capa da editoria de esportes do Jornal O Globo em 22 de fevereiro de 2004

Há pouco mais de 13 anos, um Fla-Flu decidiu a Taça Guanabara pela última vez. E parou o Rio de Janeiro. Em pleno sábado de carnaval, os rubro-negros venceram os tricolores por 3 a 2, em partida que lotou o Maracanã, prendeu o fôlego dos espectadores e foi responsável por um dos grandes capítulos da história do Campeonato Carioca.

O Fluminense dirigido por Valdir Espinosa entrou em campo favorito. Nem tanto pela campanha, afinal, já perdera um Fla-Flu, de virada, por 4 a 3, após abrir 3 a 1 no placar durante a primeira fase da Taça Guanabara. Mas por contar com o elenco badalado da época, com Romário, Edmundo, Roger, Ramon e Léo Moura na mesma equipe. Eram os chamados “galácticos tricolores”, referência ao Real Madrid de Ronaldo, Zidane e companhia da época. O camisa 11, no entanto, manteve o suspense da escalação até a hora da partida, uma vez que ainda se recuperava de lesão muscular.

O Flamengo teve o desfalque de Da Silva, volante, e Abel Braga indicou o jovem Robson, de 17 anos, para a vaga. Mas o time rubro-negro contava com Felipe, sempre destacado pela ponta direita, em estado de graça. Jean tinha faro artilheiro no ataque e Ibson era uma grande revelação, ao lado do veterano Zinho no meio de campo. No gol, Julio Cesar. E na lateral esquerda, Roger Guerreiro (à época apenas Roger), autor de dois gols na vitória de 4 a 3 na primeira fase.

Flamengo 2004 Tça Guanabara

O Flamengo na decisão da Taça GB

O jogo começou com um Flamengo superior, diante do desentrosado Fluminense, que não conseguia ver suas estrelas em ação. Com 34 minutos, Zinho cobrou falta na área e Fabiano Eller desviou de cabeça, dentro do gol de Kleber. 1 a 0. No início do segundo tempo, Jean fez boa jogada e bateu forte, mandando a bola no travessão tricolor. Aos 20 minutos, Léo Moura avançou pela direita e enfiou bola para Antonio Carlos, de surpresa na área, que bateu cruzado. A bola passou por baixo das pernas de Julio Cesar e entrou. 1 a 1. Não deu nem tempo. Um minuto depois, Diogo, camisa 8 do Fla, fez boa jogada pela direita e tocou bola para Rafael. O lateral, dentro da área, tocou para o centro, onde Jean completou de carrinho no meio da zaga. 2 a 1.

Fluminense 2004 Taça Guanabara

Fluminense ‘galáctico’ de 2004

Era um Maracanã elétrico, empolgado pela rivalidade e pela fórmula que reestruturava o Campeonato Carioca, com 12 equipes. O campeão da Taça Guanabara teria vaga assegurada na final caso não vencesse também o segundo turno, a Taça Rio. Cinco minutos depois do gol rubro-negro, Alessandro, atacante, fez boa jogada na área do Flamengo e cruzou. O zagueiro rubro-negro Henrique tocou para o próprio gol e deixou tudo igual. 2 a 2. Mas aos 30 minutos a fatura foi decidida. Ibson enfiou bola para a entrada de Roger, pelo lado esquerdo. Entre Rodolfo e Léo Moura, o lateral tocou por cima de Kleber e a bola, mansamente, entrou no gol para finalizar o placar em 3 a 2 e explodir o Maracanã. Foi o 16o título rubro-negro da Taça Guanabara. Confira a ficha do jogo.

FLAMENGO 3X2 FLUMINENSE

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 21 de fevereiro de 2017
Árbitro: Luis Antonio Silva Santos
Público e renda: 65.495 pagantes / 68.148 presentes / R$ 706.843,00
Cartões amarelos: Rafael, Henrique, Zinho e Roger (FLA) e Rodolfo (FLU)
Gols: Fabiano Eller (FLA), aos 32 minutos do primeiro tempo; Antonio Carlos (FLU), aos 21 minutos, Jean (FLA), aos 22 minutos, Henrique (FLA – contra), aos 26 minutos e Roger Guerreiro (FLA), aos 30 minutos do segundo tempo.

FLAMENGO: Julio Cesar; Rafael, Henrique, Fabiano Eller e Roger Guerreiro; Robson, Ibson (Anderson Luis) e Zinho; Felipe, Diogo (Andrezinho) e Jean (Rafael Gaúcho)
Técnico: Abel Braga

FLUMINENSE: Kleber; Léo Moura, Antonio Carlos, Rodolfo e Junior Cesar; Marcão, Marciel (André Luís), Ramon (Alessandro) e Roger (Alan); Edmundo e Romário
Técnico: Valdir Espinosa

Abel nos dois lados e vantagem rubro-negra nas decisões da Taça Guanabara

Desde 1965, quando foi criada a Taça Guanabara, o Fla-Flu decidiu a competição em sete oportunidades. Em seis delas, o título parou na Gávea. A única conquista tricolor ocorreu em 1966, com vitória de 3 a 1. Em 70, 72, 78, 84, 2001 e 2004 deu Flamengo no duelo direto. Em 2014, o Flamengo acabou campeão da Taça Guanabara e o Fluminense ficou em segundo lugar, mas não houve confronto pela taça, uma vez que a disputa se deu em turno único.

Em 2004, o atual técnico tricolor, Abel Braga, disputou a competição pelo Flamengo. Além da Taça Guanabara sobre o Fluminense, ele bateu o Vasco na decisã do Carioca. Um ano depois, Abel trocou de lado e vestiu, como em 2017, as cores do Tricolor. E sorriu de novo em uma final de turno. Um baile de 4 a 1 sobre o Flamengo, mas na decisão da Taça Rio, no Maracanã. Na final, o Fluminense voltou a ser campeão estadual após vencer o Volta Redonda em dois jogos.

Os comentários estão encerrados.