Diego Flamengo Vitória 2017
Na derrota do Flamengo, o dilema de Zé Ricardo abre a porta para o oportunismo
06 agosto 16:13
O adeus de Zé, um técnico que insistiu em seus pecados
07 agosto 02:36

Mais longevo e terceiro melhor aproveitamento: Zé, o 10º técnico de Bandeira

Zé Ricardo 2017 Flamengo

Zé Ricardo em sua última partida no comando do Flamengo

Zé Ricardo 2017 Flamengo

Zé Ricardo em sua última partida no comando do Flamengo, contra o Vitória, na Ilha do Urubu

A demissão de Zé Ricardo foi a oitava da gestão de Eduardo Bandeira de Mello à frente do Flamengo. Dos dez técnicos deste período, apenas dois saíram por vontade própria. Mano Menezes pediu demissão e Muricy Ramalho deixou o cargo devido a problemas de saúde. Zé foi o profissional com o terceiro melhor aproveitamento entre todos os treinadores neste período. Com a derrota para o Vitória, Zé encerrou sua passagem no Ninho do Urubu com 62,2% e 89 jogos no currículo. Fica atrás de Vanderlei Luxemburgo, com 63,8% de aproveitamento entre 2014 e 2015 e Jayme de Almeida, atual auxiliar, que atingiu 63,2% de aproveitamento entre 2013 e 2014 .

Zé, no entanto, foi o profissional mais longevo da Era Bandeira de Mello, com 15 meses de trabalho. Estreou como interino no Brasileiro de 2016, vitória de 2 a 1 sobre a Ponte Preta, em Campinas, no dia 29 e maio de 2016. Ultrapassou Vanderlei Luxemburgo, entre 2014 e 2015, que chegou a ficar 59 partidas até ser demitido.

Campeão da Copa São Paulo de Juniores em 2016, o técnico foi substituto de Muricy Ramalho, que deixou o clube após enfrentar problemas de saúde. Realizou bom trabalho levando o time ao terceiro lugar do Brasileiro, quando a equipe disputou 33 dos 38 jogos fora do Rio de Janeiro. Neste ano conseguiu conquistar o Campeonato Carioca de forma invicta, mas o vexame ao ser eliminado na primeira fase da Libertadores o deixou na berlinda.

Confira abaixo o retrospecto dos técnicos da gestão Eduardo Bandeira de Mello

Zé Ricardo: 62,2% 89J (47V 25E 17D)
Muricy Ramalho: 57% (26J 13V 6E 7D)
Oswaldo de Oliveira: 50% (18J 8V 3E 7D)
Cristóvão Borges: 46,2% (18J 8V 1E 9D)
Vanderlei Luxemburgo: 63,8% (59J 34V 11E 14D)
Ney Franco: 14,2% (7J 0V 3E 4D)
Jayme de Almeida: 63,2% (49J 27V 12E 10D)
Mano Menezes: 50% (22J 9V 6E 7D)
Jorginho: 59,5% (14J 7V 4E 3D)
Dorival Júnior: 51,3% (37J 15V 12E 10D)