Cartão ‘doido’ de André Luis e show de Verón: o último duelo entre Botafogo e Estudiantes
13 Março 17:22
O AFC Wimbledon e uma paixão do virtual ao real
14 Março 14:15

Mesmo com desconto no aluguel, estreia de Luis Fabiano rende o maior prejuízo ao Vasco

Luis Fabiano Vasco estreia

Luis Fabiano em sua estreia pelo Vasco

Luis Fabiano Vasco estreia

Luis Fabiano em sua estreia pelo Vasco: empate e prejuízo aos cofres dos clube

A estreia de Luis Fabiano era aguardada com muita ansiedade pela torcida vascaína, mas decepcionou, também, os cofres do clube. Além do frustrante empate em 2 a 2 com o Macaé, o Vasco teve prejuízo de R$ 178 mil ao jogar no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, neste fim de semana. Foi o maior saldo negativo do Vasco em um jogo não só no Campeonato Carioca, mas no ano. Ainda que tenha ocorrido um baita desconto no aluguel do estádio.

Detalhe do borderô da partida

Geralmente, o valor cobrado a outros clubes pelo Botafogo, administrador do estádio, é de R$ 200 mil. Foi assim no clássico entre Vasco e Fluminense e, também, no Fla-Flu que decidiu a Taça Guanabara. Na partida entre Macaé e Vasco, que teve o primeiro time como mandante, o valor do aluguel baixou para R$ 50 mil. Ainda menor do que o montante que consta em borderôs do próprio Botafogo. Na partida do Alvinegro contra o Volta Redonda, pela primeira rodada da Taça Rio, o aluguel custou R$ 100 mil. No jogo do Botafogo pela Libertadores no estádio, contra o Olimpia, o valor foi de R$ 200 mil.

Na estreia de Luis Fabiano, no entanto, o que pesou mesmo foi o custo da chamada despesa operacional do estádio: R$ 170 mil. O jogo teve um público presente de 6.386 pessoas. O Fla-Flu decisivo da Taça Guanabara, com 27.549 presentes, teve uma despesa operacional inferior, de R$ 124 mil. Em Botafogo x Olimpia, pela Libertadores, o custo chegou a R$ 130 mil. O prejuízo da partida entre Macaé e Vasco, saldo negativo de R$ 178 mil, ficou inteiramente com o Vasco. Foi o sexto jogo com saldo negativo do clube cruzmaltino no Carioca. Apenas um, diante do Volta Redonda, no Raulino de Oliveira, rendeu lucro, de tímidos R$ 9 mil.

Os comentários estão encerrados.