Guerrero Flamengo Libertadores 2017 Universidad Católica
Flamengo inverte sua lógica, passa coração à frente da razão e arrebata Maracanã
04 Maio 01:09
Zé Ricardo Flamengo 2017
Na consistência de Zé Ricardo, o transformar do Flamengo
04 Maio 21:52

Na Libertadores, Ferj lucra mais com Fla e Botafogo do que em todo Carioca

Maracanã Flamengo Libertadores 2017
Estádio Nilton Santos, o Engenhão, na Libertadores

O Botafogo já mandou quatro jogos no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, nesta Libertadores

Flamengo e Botafogo fazem boa campanha na Libertadores deste ano, mas quem anda com motivos para sorrir à toa com os grandes públicos dos clubes na competição é a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj). Em sete jogos como mandantes de seus dois filiados no torneio sul-americano, a Federação arrecadou mais do que nos 47 jogos dos grandes clubes em taxas no seu próprio campeonato, o Estadual do Rio.

Juntos, Flamengo (R$ 1.016.735) e Botafogo (R$ 642.352) renderam exatos R$ 1.659.087,00 à Ferj em seus jogos na Libertadores, com a cobrança de 10% do valor da renda bruta de cada jogo. Já no Campeonato Carioca, os 47 jogos dos quatro grandes clubes disputados até o primeiro jogo da final, no último domingo, somaram R$ 1.223.647,50 em taxas. Uma diferença de R$ 435 mil.

Enquanto no Carioca a Federação está no topo de arrecadação, à frente de todos os clubes – o Flamengo, segundo, lucrou R$ 666 mil até agora em bilheteria – na Libertadores ela fica atrás. O Botafogo mandou quatro jogos no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, até agora e teve lucro de R$ 3.103.398,21. Já o Flamengo, em três jogos no Maracanã, embolsou R$ 2.495.932,22 líquidos.

Contra Católica, Fla leva menos de 30% da renda bruta

A torcida compareceu como nunca em 2017 na Libertadores, bateu o recorde de público pagante (54.555) no futebol brasileiro nesta temporada, o time venceu bem por 3 a 1, mas o resultado financeiro da partida contra a Universidad Católica esteve aquém do ideal mais uma vez. De uma renda de mais de R$ 3,3 milhões, apenas R$ 954.180,83 acabaram nos cofres do clube. Ou seja, 28.7% do total.

Isto por que o aluguel do Maracanã custou R$ 700 mil, o custo operacional chegou a R$ 404 mil, a taxa Ferj alcançou R$ 326 mil e o custo de infra-estrutura atingiu o patamar de R$ 105 mil. Com isso, as despesas totalizaram a cerca de R$ 2,1 milhões. O clube ainda sofreu uma penhora de R$ 168 mil, abaixando o saldo aos R$ 954 mil. No primeiro jogo da final do Carioca, no domingo, Flamengo e Fluminense, juntos, ficaram com 34% da renda bruta arrecadada no Maracanã. 

Os comentários estão encerrados.